Olá meus amores ! Tudo bem com vocês ?!

Hoje temos mais um texto da Ju, o primeiro foi um sucesso e cá estamos pra compartilhar outro.

Espero que gostem 

Existe um ditado muito popular, já dito por várias línguas e ouvido por várias orelhas, que diz: “O que os olhos não veem o coração não sente”, aposto que muitos de vocês que estejam lendo esse texto já ouviram falar essa famosa frase, de uma forma um tanto quanto simplificada, acredito que ela também possa ser escrita e dita da seguinte forma: “O que ninguém sabe não tem o poder de ferir”. 

 Quantas vezes não escondemos aquele segredo de nossos pais, amigas, professores, namorados, maridos ou até mesmo de nossos irmãos? Muitas para contar, não é? Em toda minha vida meus pais me ensinaram a ser honesta sobre tudo e com todos, mas uma mentirinha aqui e uma ali não faz mal a ninguém, muitos dizem preferirem a verdade do que a mentira, mas creio que muitos do que dizem isso não estão realmente preparados para ouvirem a verdade, eu sou uma delas. 

 “Mãe, pai, estou indo na casa da fulana fazer um trabalho muito importante”. As pernas bambeiam com o medo deles disserem não, por mais que lá no fundo você saiba que eles irão deixar, o coração acelera a espera de uma resposta, seus olhos piscam freneticamente, sua garganta fica seca, parece que está andando pelo deserto do Saara e não bebe água a dias, estes são os sinais básicos de uma mentirinha, afinal, você não está indo na casa da sua amiga, não é? A verdade é que está indo ter aquele encontro tão esperado com o garoto dos seus sonhos, e como sabe que o pai é muito ciumento não irá deixar que o dia tão esperado por você aconteça, então resolve soltar uma mentirinha básica, não por mal, mas por uma certa necessidade. 

 “Não posso sair hoje, estou começando a ficar doente”, ou “Não posso sair hoje, minha mãe precisa de mim em casa”. Pelo telefone a voz fica um pouco trêmula, o coração um pouquinho mais calmo, afinal, é bem mais fácil dizer certas coisas longe das pessoas do que olhando bem no fundo de seus olhos, mas você na verdade não quer sair, estou certa? Está com muita preguiça, ou prefere ficar assistindo Orange is The New Black com um balde de pipocas e muitos chocolates a dançar loucamente e voltar para casa acabada. 


 “Professor(a), eu deixei meu dever de casa em cima da mesa, posso trazer na próxima aula?” A conversa com o boy estava tão boa que você se esqueceu da lição para ir dormir com um sorriso no rosto para ter bons sonhos, mas quando chegou ao colégio sua amiga pergunta: “Amiga, você consegue fazer aquela lição, deixei em branco uma pergunta, não sabia responder”. Seria bom se você tivesse deixado, ao menos, uma pergunta sem fazer e não a tarefa inteira, então tem que inventar uma desculpa rápida para que não perca nota por causa de uma distração, e tenta falar do jeito mais natural do mundo, mas quando o professor diz: “Tudo bem, peça para sua mãe trazer no final da aula”, ai é que o bicho pega mesmo. 

 “Amor, não estou me sentindo muito bem”. Com a voz manhosa e algumas fungadas falsas você pede com toda a carência possível que guarda dentro de você para que ele vá te ver, na maioria das vezes acaba funcionando, e eles ainda trazem chocolates e flores, bom em alguns casos, mas basta apenas que ele esteja ali do nosso lado que tudo parece ficar bem, e é claro que você estava bem, mas apenas queria uma atenção a mais da pessoa que você ama, com direito a carinho, palavras fofas e vários beijos carinhosos.

 Mas Ju, e o que isso tudo vem ao caso? Bom meus queridos leitores, a mentira é considerada um grande pecado do ponto de vista de várias pessoas, e algumas realmente são de dar medo, mas aquelas mentirinhas básicas do dia-a-dia que não machucam ninguém são extremamente normais, não aconselho ninguém a mentir, mas todos fazemos isso em um certo ponto de nossa vida, seja com nossas mães quando nos perguntam se lavamos o cabelo até a fase de dizermos que vamos para um lugar e acabamos em outro completamente diferente, algumas vezes até mesmo sem sabermos como, a questão é, existem mentiras e mentiras, basta você saber e ter a consciência sobre o que realmente está mentindo e se vale a pena mentir por isso.

Beijos

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *